BLOG

O Primeiro Poder

18/01/2017
O Primeiro Poder

Caros amigos, as rebeliões que têm tomado conta do Brasil nos últimos dias não são fruto do acaso. Elas só mostram uma verdade nua e muito crua, a de que, no Brasil, a sociedade está sustentada pelas mãos de gente criminosa. Quando não são homens com pistolas e metralhadoras nas mãos, são homens que têm o poder de usar os homens armados ou enriquecer em benefício próprio sem qualuqer escrúpulo pelo restante da soceidade. Esqueça os discursos de esquerda ou direita. Aqui a arrogância é tanta que há o tal grupo criminoso que se denomina o "Primeiro Comando". Eles mandam na política e na própria polícia. Há alguns anos atrás, para instaurarem suas vontades, criaram o caos em São Paulo. São tão organizados que elegem vereadores, prefeitos, governadores, deputados, senadores. A estrutura está montada.

Essas organizações criminosas são como instituições sociais paralelas. Desenvolveram suas próprias regras e o descumprimento das normas internas determina a punição. Têm seus próprios tribunais e executam as penas sem qualquer pena. Enão vem a seguinte questão: Se o tal crime oraganizado tem tanto poder, o que os impede de criar o caos na sociedade? Ora, o caos também prejudica os negócios. Não podemos nos esquecer que o dinheiro é o que movimenta absolutamente todo o esquema do crime organizado. O caos na sociedade roubaria os investimentos. Assim, numa "troca de favores", os bandidos criam formas de manter a siciedade em paz e, não raras vezes você e eu acreditamos que isso se deve ao bom trabalho da polícia, do prefeito ou dos vereadores que, muitas vezes, apenas são parte do esquema.

Mais uma vez, como praticamente tudo na vida pública, a única forma de nos vermos livres dessa sociedade doente é exigir que cada político seja absolutamente transparente com suas alianças e origens. Observarmos com atenção como se lida com o crime. Vigilância é essencial. Essa é uma parte desafiadora e cada vez mais assutadora, uma vez que se permitiu que o Crime Organizado chegasse tão longe. Juízes, promotores e mesmo agentes da sociedade civil que já quiseram denunciar esquemas em que figurões da sociedade alimentam e colaboram com o crime já foram mortos ou pressionados de tal forma a manterem-se calados.

É uma dura realidade, mas, infelizmente, o Brasil está entregue a bandidos que, por incrível que possa parecer, muitas vezes gerem melhor seus negócios do que os políticos gerem a sociedade civil. As regras dentro das insituições criminosas são levadas mais a sério do que as leis que gerem o país. Como chegamos a isso? Essa, é uma outra história.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro.