LIVROS

Você Pensa o que acha que pensa?

Você Pensa o que acha que pensa?

Caros amigos, tenho observado sistematicamente que muitas pessoas não reconhecem seus verdadeiros princípios. Essa é uma questão importante, tendo em vista que sempre temos uma opinião para dar a respeito dos mais variados assuntos. No livro "Você pensa o que acha que pensa?" de Julian Baggini e Jeremy Stangroom, é feito um check up de ideias. Sugere-se que muitas vezes discursamos em uma perspectiva, mas agimos de maneira diversa.

A seguir, proponho algumas questões para refletir sobre o que realmente pensamos sobre determinados assuntos. Se você se sentir a vontade, pergunte a seus amigos, parentes, o que pensam sobre as perguntas que seguem. Não se sinta obrigado a nada, mas apenas deixe sua mente livre para refletir sobre as questões que abordamos.

1) Um grupo fortemente armado vai invadir sua casa. Eles são seus inimigos e você sabe que para fazê-lo sofrer, vão tomar seus filhos e torturá-los. Para evitar que sofram nas mãos de seus inimigos, você pode dar-lhes veneno para que morram de forma indolor. O que você faria?

2) Suponha que você é um vidente e que ao ver uma criança pequena você prevê que ela será uma desgraça total para a humanidade. Sabe que ela será maldosa e que matará milhares de pessoas, talvez milhões. Você mataria essa criança para salvar a humanidade?

3) Uma poderosa droga está sendo criada para combater e destruir qualquer tipo de câncer. Entretanto, para testar sua eficácia, é preciso que alguém como você teste a droga. Toda a equipe sabe que o efeito colateral será desastroso caso a droga não funcionar como o esperado e você poderá morrer, deixando sua esposa grávida com a hipoteca da casa para pagar. O que você faria?

4) Você admitiria viver em um país que fosse tão democrático ao ponto de permitir a criação de partidos como o Nazista e permiti-los ter vez e voz ativa?

5) Seu filho foi sequestrado. Os raptores exigem que você assalte um determinado banco que num determinado dia estará recebendo os malotes de dinheiro equivalentes à aposentadoria de milhares de pessoas. Caso você não assalte o banco, seu filho pode ser morto. O que você faria?

Normalmente dizemos que determinadas coisas são certas ou erradas e não pensamos o motivo de defender tais perspectivas. Nossas opiniões muitas vezes vem prontas, envasadas, enlatadas. Reproduzimos discursos que ouvimos. Bem, afinal, sabendo que você pode se tornar um pensador e muitas vezes não se dá o trabalho de pensar, o que você faria...?