HISTÓRIA DO BRASIL
ESCOLHA UM TÍTULO

20.01 A ECONOMIA DA REPÚBLICA OLIGÁRQUICA

20.01 A ECONOMIA DA REPÚBLICA OLIGÁRQUICA

Após a abolição da escravidão, o mercado interno brasileiro se multiplicou, mas a produção brasileira visava o abastecimento do mercado externo, como o caso do café. A moeda, outrora limitada, agora era abundante depois do encilhamento. Além disso, o Brasil oferecia produtos agrícolas de baixo valor agregado e comprava produtos industrializados mais caros. Isso acabou provocando um déficit primário de grande porte. Para continuar garantindo algum financiamento e empréstimo, em 1898, o ministro da Fazenda, Joaquim Duarte Murtinho, foi à Inglaterra renegociar a dívida brasileira para com os ingleses. O episódio ficou conhecido como Funding Loan. Toda a dívida brasileira foi centrada num único fundo, o que deveria facilitar o pagamento dos juros e, consequentemente, da dívida. Além disso, o Brasil conseguiu um empréstimo de 10 milhões de libras esterlinas.

Conseguir o empréstimo era só uma parte do desafio. Campos Sales diminuiu a quantidade de papel moeda no mercado, aumentou os impostos, diminuiu a quantidade de funcionários públicos e incentivou a industrialização para diminuir a dependência do mercado externo. Os preços aumentaram e empresas faliram. Porém, a economia brasileira se recuperou, o Brasil adquiriu confiança no mercado internacional que acabou investindo dinheiro no país.