HISTÓRIA DO BRASIL
ESCOLHA UM TÍTULO

29.3 EMÍLIO GARRASTAZU MÉDICI (1969-1974)

29.3 EMÍLIO GARRASTAZU MÉDICI (1969-1974)

Médici encontrou um país em vias da doutrinação. A luta armada estava perdendo seus principais líderes e os grupos de resistência ao governo estavam sendo desmantelados. Ainda resistia um grupo ligado ao PC do B, no Pará, às margens do Rio Araguaia que doutrinavam camponeses locais. A região tornou-se zona de segurança nacional em 1975 e praticamente todo o bando foi exterminado.

Com a economia crescendo e a resistência diminuta, o regime militar usou a propaganda para se fortalecer e a resistência à Ditadura caiu sensivelmente. Segundo Boris Fausto, em 1970, cerca de 40% dos domicílios no Brasil tinham TV, um número surpreendente. A Rede Globo passou a dominar o setor e a propaganda em favor dos militares foi muito beneficiada com a vitória brasileira no tricampeonato mundial de futebol. O sucesso no futebol possibilitou propagandas de viés nacionalista como por exemplo “Ninguém segura este país” e “Brasil: Ame-o ou deixe-o”.

O milagre econômico também iria começar a cobrar seu preço. Com a facilidade de acesso ao crédito internacional, a dívida externa brasileira migrou de US$40 bilhões em 1967 para US$97 bilhões em 1972. Além disso, apesar da significativa diversificação da economia, a riqueza produzida no país não foi distribuída de forma equilibrada. Esse problema fora atenuado com o acesso ao emprego, tendo em vista a instalação de várias empresas, especialmente automobilísticas no Brasil.